miércoles, 26 de agosto de 2015

Vim voando para Porto Alegre

.

Eu estava em Belô quando minha filha bióloga-botânica me escreveu contando que o indivíduo e sua turma - a mesma do Britto - queriam extinguir a Fundação Zoobotânica do RS e outras entidades cruciais para nosso estado.

Quando a menina, lá pelas tantas, gritou (maiúsculas é grito, segundo convenção de emails e facebook, pois não?): NÃO ACREDITO NO QUE ESTÁ ACONTECENDO!, parei para pensar nos reflexos de tamanha barbaridade, senti que era diversionismo, o chamado bode na sala, desviarem a atenção para cometerem atrocidades maiores.

Pior: na hora do grito imaginei a guria chorando. A "minha" guria chorando por causa desses vândalos. Aí pensei onde escondi minhas armas de fogo, pero vim sereno, ainda não era e nem será motivo para tanto.

A turma foi à luta, e o mundo inteiro, literalmente, se manifestou contra o horror, desde a ONU, todos os países civilizados, até instituições de apoio à ciência e à biodiversidade também de todo o Brasil.

Fez bem o pessoal, pois dessa gente tudo pode se esperar. Vai que passe no Assembléia Legislativa o projeto inominável, que, mirem o escárnio, apresentado em regime de urgência, 30 dias para ser discutido e votado, pois sabemos como deputados são movidos, com as exceções de praxe que servem para confirmar a regra.

Estou de olho nos deputados ainda em cima do muro, da base de apoio desses elementos. Terão seus nomes escancarados aqui e no blog Ainda Espantado todos os santos dias, com detalhes de suas vidas políticas, se possível com o auxílio de humanistas de suas cidades de origem.


É o mínimo que posso fazer, já que mais não posso, são adultos demais para levarem varadas nas pernas.

(Na foto, que estraga o meu blog, o governador do estado do RS, que tirei para inimigo dos gaúchos, dela, até aí não dá nada, mas que tirei, principalmente, para meu inimigo).
.

1 comentario:

  1. Não está fácil, não. O que podemos fazer, e devemos, é vigiar. Até porque o constrangimento moral já teve seus dias, mas hoje não mais vigora. Força e avante!

    ResponderEliminar