martes, 3 de mayo de 2016

Cristovam Buarque: malandro de salão paroquial ou malvado?

.
Segundo diversas publicações, o senador Cristovam Buarque teria dito, naquele incidente na livraria de Brasília, quando foi chamado de golpista:
- Você pode até me chamar de golpista, mas não de corrupto.
E mostrou o cartão com que iria pagar a conta (talvez tenha comprado algum livro sobre a vida de Silvério dos Reis), dizendo:
- Aqui não saiu de propina da Petrobrás.

Vamos por partes.

Que negócio é esse de pode até me chamar de golpista? É ou não é? Se é golpista, como admite implicitamente, sabe estar fazendo uma coisa errada. Se está fazendo uma coisa errada, e não é corrupto, então não foi comprado com dinheiro ou promessa de cargos, para si quiçá um ministério, para a sua turma (dinheiro lá adiante).

E o que as besteiras de que acusam a presidente teria a ver com a Petrobrás, onde muitos velhos ladrões com quem hoje você se alinha desde sempre meteram a mão? A presidente não é acusada disso nem de nada que configure crime.

Disse essas bobagens por burro? Duvido. Está fazendo como a direita e a Globo, o diversionismo de martelar em notícias ruins de modo que o povo pense que a presidente cometeu os ilícitos noticiados?

Se não foi comprado e está limpinho, então é golpista por quê? Por maldade?

Olha, senador, você não passa de um babaca de fala empolada, mas pelo jeito mundo não tem. Vá enredar outros com a fria em que te meteste, passará para a história como uma sinistra figura, pois não é um tiririca ladrãozinho analfabeto, você sabe muito bem o que faz.

(Abaixo propositadamente mando uma publicação de direita, porque mente, houve coro de Golpista na livraria, não foi um homem só a chamá-lo assim. Aliás, parabéns, a direita que tanto combateste começa a gostar de ti.)


1 comentario:

  1. Amei a ironia sobre a publicação que o sujeito golpista estava à procura. Silvério dos Reis é fichinha para essa cambada. O Cristovão Buarque dá mais raiva, porque tem noção e tá fazendo o cínico mesmo. Palavras duras pra atingir essa gente.

    ResponderEliminar