martes, 4 de enero de 2011

Cesare Battisti





Até o mais duro de nós, humanistas, sabíamos que o Brasil não iria entregar Cesare Battisti à sanha da direita italiana. O senhor, amigo Lula, não iria sujar seu nome e o nome do Brasil.

Fez o certo, Luiz, mas demorou, deveria ter mandado longe há mais tempo o insulto dos spaghettis quando ousaram se meter abertamente  na nossa precavida política de paz.

Resta novamente o STF, e sabemos nas mãos de quem o processo vai cair... Oremos.

Há gente que nem leu o maldafado processo e já soltou o verbo, em discurso premeditado, doidos para entregar Cesare ao "querido" Berlusconi.

A Dorucha e aquele Boris Casoy, este famoso pela sua (sempre negada) atuação no famigerado Comando de Caça aos Comunistas (CCC) durante a ditadura militar, estão berrando alucinados. Aliás, este senhor Boris é o mesmo que em 31/12/2009, sem saber que o áudio do Jornal da Band estava ligado, no ar comentou com desprezo: "Que merda: dois lixeiros desejando felicidades… do alto de suas vassouras… dois lixeiros… o mais baixo da escala de trabalho…", referindo-se à dupla de garis que no bloco anterior desejava Feliz Ano Novo aos telespectadores.

Enfim, é o berro de quem perdeu a eleição e precisa descontar em algo.
A essa tapeação, preferimos a sabedoria calma do grande jurista e catedrático Dalmo de Abreu Dallari, um homem sempre ao lado das causas justas.

Pefelê bate forte, mas comunista, de comunidade, talvez bata Fortíssimo.

EM CASA, CESARE! FELIZ 2011.


.

2 comentarios:

  1. É isto aí! Um Feliz 2011 prá ti também e um Fortíssimo Abraço.

    ResponderEliminar
  2. E então, garoto, não fui a Masachapa mas estendi até Paquetá. Bommmmm...
    Feliz 2011 para você também, gatão.
    Quem é essa Dorucha, Salito? Seria a Dora "Direitona" Kramer?
    Beijocas.

    ResponderEliminar