sábado, 14 de enero de 2012

Pedro Bial é só mais um

.
Aqui neste blog evitamos falar de fezes, mas são incontáveis os pedidos dos amigos, caminhando para protestos, querem que o blog se manifeste. Pois bem, então lá vai, se possível em rápidas palavras.

O sujeito de quem os amigos querem que se fale chama-se Pedro Bial e é empregado da Rede Globo, aquela mesma, a perniciosa que há mais de meio século investe na má-formação do nosso povo, arrancando o dinheirinho da parcela mais frágil. Em resumo, louca por "puder" e dinheiro. E transmitindo um terrível ensinamento aos jovens "ricos" e, pior ainda, aos meninos e meninas menos aquinhoados. Ensina, para bons entendedores, e os há em favelas, a lei do cão, a lei deles.

Já aqui se vê que o tal de Pedro Bial não é o problema. É mero instrumento, como aquele ridículo topo-gigio dominical. A Globo paga um milhão por mês e compra quantos deles quiser e quando quiser, há filas de pessoas ambiciosas, a qualquer preço, esperando a vez. 

O que esperar de um sujeito que escreve um livreco exaltando o barão sem alma e a cadelinha da dona Lily, lambendo aquilo do patrão. Que sente-se o máximo por ter platéia de gente que vive na mais triste escuridão? Analfabetos mentais, funcionais ou não. Um sujeito como esse Pedro, que se leu algo na vida não entendeu, lembra a figura do estuprador: tico pequeno ou traumas piores, não consegue viver bem, porém com gente indefesa - crianças, se realiza. Se o amigo que me lê bater o pé com força, se borra todo. Ou será que tentaria nos matar, por dar-lhe um espelho? Esperamos que se controle, pela náusea que temos em ver homens "valentes" borrados, e porque nem em sonhos pensamos em matar a barata que acabou de subir do esgoto nesta ruela do Leblon.

Isto posto, pulamos essa parte, de fezes aqui não mais falaremos, e esqueçamos o pobre homem, o seu problema é só dinheiro, além do deslumbramento típico de menininhas mal-informadas, digno de dó. Falaremos um pouquinho do corpo que gesta, cria, devora e expele a bactéria em fezes insuportavelmente fedidas.

O povo brasileiro sabe da participação da Rede Globo na ditadura militar? Da conivência com a matança e a tortura? O povo brasileiro leu o livro do Machado, o "Afundação Roberto Marinho"? Sabe das negociatas? Sabe que no noticiário só sai o que convém aos "negócios" do dono e dos amigos?

Neca pau. Por que não sabe? Ora, de quem são as redes de comunicações no Brasil? Quem iria informá-lo disso?

Como foram obtidas, e aqui falamos de todas, essas redes?

Se o amigo disse "complô de bandidos", acertou em cheio. Se responder que as concessões foram obtidas, caídas do céu sem suar o rosto, através de políticos assassinos do povo, acertou de novo. É isso, acaba no Congresso Nacional. Gentalha que assalta o bolso dos infelizes diariamente. Os mesmos barões escravagistas e sanguinários de 500 anos, do Nordeste, do Sudeste, do Norte, do Sul, de todos os lugares. Somados ao produto dos seus ensinamentos: os novos-ricos sem limite de ganância e sem pudor. Podres de ricos e com cérebro de minhoca, sem querer ofender à pobre isca de peixes.

Almas caliginosas que os habitantes da palafita desprezam, com horror, do fundo do coração. Herdeiros de um sistema? Certamente, mas isso não os desculpa, tiveram as melhores escolas, os melhores livros, puderam optar, e optaram pela manutenção da desgraça aos seus semelhantes, acomodados na loucura da falsidade vil, pelo vil metal, vivendo uma nova Côrte no Brasil, alimentada pelas suas mentes doentias.

Pronto, acabou.

Buscaremos detalhes mais esclarecedores, caso a caso, sobre as redes de comunicações do Brasil, isso levará mais que os 20 minutos para redigir estas mal traçadas, fora o tempo da arrumação destas. Mas de antemão sabemos de um pequeno problema: poucos lerão, e a telinha deles estará lá todos os dias, derramando a repugnante baba de mentiras sobre milhões de seres do lançante do nome da rosa.

Fica a recomendação do Machado, aos donos da Globo: se me processarem, levo para o lado pessoal mas até aceito, vou provar. Porém se algo me acontecer, mesmo por "incontestável" acidente, já sabem, da diretoria executiva para cima.

Como até aqui só falamos de verdades tristes, lembro de fazer uma pergunta à Dilminha, se me permitem os amigos.

Dilma, você sabe que a critico diariamente porque é de lei, pois sei muito bem como é o antro em que te meteste. Vou seguir criticando, por exemplo dizendo que a condição do brasileiro para chegar a ministro, regra geral, é ser ladrão e canalha. Mandalete dos barões. Mas torço por ti, tenha coragem, guria. Enquanto isso, por desinformado pergunto: já devolveste a Filosofia aos bancos escolares? Se não, faça isso urgente, não depende de lei, pode ser decreto. Claro que os balofos vão espernear, mas que se danem.

Vai uma imagem enviada por Lucas, sobre certos programas de TV e os dejetos que os promovem.




1 comentario:

  1. Que comparação inteligente: o humor verdadeiro do Chaves e que retrata um programa sadio contra a "máquina de fazer burros" e ignorantes deste país. "Eles não querem que o povo estude".Como diz o Abujamra, ator e diretor sobre o "big brother": "Se o povo quer cocô, dê cocô pra ele".

    ResponderEliminar